OE 2016 – Combate à Precariedade no Estado ?

Publicado em Atualizado em

O Orçamento de Estado para 2016 e o relatório das finanças já se encontra disponível no portal do Parlamento e na DGO

Nos próximos dias vou tentar abordar alguns artigos…

Creio que falta aqui um ponto 3
– verificar quantos funcionários recebem menos de 600 euros na Administração Pública, já agora, publicar faixa de vencimentos por classe etária.
– verificar quantos funcionários nunca subiram de vencimento e há quanto tempo (anos)
 

5 opiniões sobre “OE 2016 – Combate à Precariedade no Estado ?

    Anónimo disse:
    8 de Fevereiro de 2016 às 10:56

    Já agora publicar quantos trabalhadores lic e mestres existem nas carreiras não superiores, que são explorados nas sua competências, e levam para casa menos que os colegas com o antigo 5º ano do liceu, que à minima novidade, dizem não serem capazes.

    Anónimo disse:
    8 de Fevereiro de 2016 às 11:57

    Esses dados já estão divulgados no dgaep.
    Só te falta dizer que devem ser reconvertidos e ficam a ganhar como técnicos superiores a fazer o mesmo! Tens de concorrer para justificares tal aumento.

    José Bento disse:
    10 de Fevereiro de 2016 às 9:55

    Ganhar como tec. superiores mão creio que devam, sem desempenhar tais funções, agora ter os salários majorados sim, era um estímulo a que se aumentassem as habilitações, era bom para os serviços pois captavam os mais dotados, e não era nada de inovador, pelo menos no ME, pois os profs apesar de fazerem todos o mesmo, bachareis, lic e por aí fora, têm inicios salariais diferentes.

    Pedro do Norte disse:
    10 de Fevereiro de 2016 às 11:33

    José Bento, os mais dotados, devem estar em outras funções, concordo. Então, podemos juntar os Excelentes todos e requisitamos essa malta para os serviços centrais, aí têm oportunidade de serem especialistas/técnicos superiores, bem mais úteis para a sociedade.
    Não creio que se justifique em serviços administrativos de escolas, técnicos superiores a ganharem 1200 euros.
    Já temos vários colegas com 800 euros que não justificam o que ganham.

    José Bento disse:
    10 de Fevereiro de 2016 às 12:03

    Não me parece que como AT fique só o refugo, até porque os minimo para se aceder à carreira já é o 12º, e por agora, porque dentro de pouco tempo e seguindo a tradição de se entrar na FP só com a Esc. minima obrig, e havendo esses recursos, é normal que a fasquia aumente, até porque a profissão vai também aumentando de exigência. Não digo que ganhem como TS, mas que ganhassem o equivalente a bacharéis, (cerca de 900€) já era um estímulo para que os quadros fossem mais qualificados, com ganhos para os serviços e funcionários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s